sexta-feira, 7 de julho de 2017

[Resenha] Sherlock BBC

Sherlock (2010) é uma adaptação feita pela BBC dos livros escritos pelo Sir Arthur Conan Doyle onde são contadas diversas aventuras de um auto intitulado "detetive consultor" (Sherlock) e de seu amigo John Watson, médico veterano de guerra.




A séries conta com 4 temporadas produzidas por uma das duplas mais incríveis da BBC: Steven Moffat e Mark Gatiss, que também escreverem capítulos de Doctor Who, outra série super aclamada da emissora. Como fãs assumidos das obras de Doyle, as autores utilizaram suas interpretações das histórias no momento de elaborar a série, dizendo que havia um verdade a ser contada e que ela seria dada como dicas no decorrer da série. Claro que com essa declaração foram criadas diversas teorias muito bem elaboradas - eu mesmo gosto muito da TJLC e M Theory. 


Os episódios são muito bem escritos e mostram com clareza a aproximação de Sherlock e John, passando para o público a história de uma das melhores amizades criadas. Também há uma ótima construção dos vilões, principalmente quando se fala de Jim Moriarty, interpretado por Andrew Scott. As temporadas, mesmo tendo apenas 3 episódios com duração de 1 hora, são muito bem construídas. Bem, a 4ª temporada dividiu opiniões: alguns dizem ter o melhor plot twist da televisão e outros acharam sem sentido. Na minha opinião, existem fanfics com finais melhores do que aquela temporada, mas, mesmo assim, tivemos ótimos momentos e podemos provar da atuação dos envolvidos. 


Não se sabe se a série terá uma 5ª temporada, já que os atores principais, Benedict Cumberbatch e Martin Freeman, estão sendo escalados para outras diversas produções. Mofftiss, como são chamados pelos fãs, são conhecidos por ocultar a verdade, então não são considerados fontes confiáveis para se saber. O problema é que normalmente há um hiato de 3 anos entre as temporadas, portanto, se for haver uma 5ª temporada de BBC Sherlock, só saberemos em 2020.

terça-feira, 13 de junho de 2017

[Resenha] Tudo e Todas as Coisas (Nicola Yoon)

Hello, sweeties!


Hoje vamos falar sobre Tudo e Todas as Coisas, livro de estreia da autora Nicola Yoon. Com o título original "Everything, Everything", ele ficou em primeiro lugar na lista de bestsellers do New York Times e se manteve nessa posição por 11 meses.


O livro conta a história de Madeline Whittier, uma garota de 17 anos que nasceu com Imunodeficiência Grave Combinada, uma doença rara que faz com que o organismo não consiga combater infecções. Por causa isso, Madeline vive isolada em sua casa extremamente protegida por filtros de ar e desinfetantes, tendo contato com sua mãe, sua enfermeira e, algumas vezes, algum professor que se arrisca a passar por diversos procedimentos para garantir a segurança da menina. Por mais que o modo de vida dela soe um tanto quanto entediante, a garota é muito grata e adora passar o tempo lendo e relendo os diversos livros que tem, sempre alegando que não querer mais do que possui, mas, mesmo assim, sonha com o mundo do lado de fora.


Sua vida passa por uma revira volta com a chegada de uma nova família que se tornam vizinhos dela. Esta família é composta por membros que chamam a atenção da menina - principalmente Olly, o filho mais velho do casal. Olly tenta fazer contato com a garota, mas a mãe dela o impede. Porém, os jovens começar a se comunicar pela janela de seus quartos e por e-mail. E assim se inicia esta história incrível.




 "Talvez nós não possamos prever o futuro, mas podemos prever certas coisas. Por exemplo, eu certamente vou me apaixonar pelo Olly. E é quase certo de que isso será um desastre" 



     

Tudo e Todas as Coisas pode acabar sendo julgado e indo para na pilha de livros que falam sobre jovens doentes e amor. E, sim, é sobre isso mesmo que o livro fala, mas também existem outros assuntos que são discutidos de um jeito mais simples e que te prendem de certa forma. E a história que começa sendo previsível, em algum momento, se torna algo diferente e hipnotizante.

E, para a alegria geral da nação, "Everythinhg, Everything" ganhou uma adaptação para os cinemas que estreou no dia 19 março nos EUA e chega ao Brasil no dia 15 de junho, tendo Stella Meghie como diretora e uma trilha sonora viciante!



sexta-feira, 26 de maio de 2017

[Resenha] Extraordinário (R.J. Palacio)

     
O livro Extraordinário conta a história de August Pullman, também conhecido como Auggie, que é portador de uma síndrome genética que deformou sua face. Por conta dela, o garoto passou por diversos procedimentos cirúrgico- que não melhorou sua aparência. O menino, que nunca frequentou uma escola, encontra-se diante da situação quando sua mãe acha que ter estudos com outras crianças fará bem para ele, porém Auggie e seu pai não concordam com a opinião da mãe por medo da reação das outras crianças.


Depois de várias conversas e tentativas, August acaba por concordam com a nova forma de ensino e vai para escola fazer uma visita, onde conhece o diretor de nome engraçado e nota que seu medo não se concretizou: ele não foi julgado pela aparência. Muito pelo contrário, o diretor o tratou normalmente! E, bem, existem situação diferentes dessa no livro...



A forma com a qual a história narrada pelo ponto de vista de August com o adicional do ponto de vista de outros personagens e o jeito de contá-la utilizando uma linguagem simples foi um grande acerto da autora R. J. Palacio. Podemos acompanhar a evolução desse incrível personagem durante sua jornada e, com certeza, podemos aprender muito com ele. Esse é um livro muito bom para refletirmos nossas ações para com os outros e ensinar para os mais novos que as diferenças devem ser respeitadas - sejam ela fisicamente visíveis ou não.


A adaptação cinematográfica de Extraordinário, com o título original de "Wonder" estreará no dia 13 de novembro desse ano nas telinhas americanas e chegará ou Brasil no dia 17 do mesmo mês, sendo dirigido por Stephen Chbosky, que foi o responsável pela direção da adaptação de "As Vantagens de Ser Invisível."





[Pensamentos] Dizem...


Dizem que temos os direito de ir e vir, mas na realidade temos que pagar por isso.
Dizem que somos livres para expressar nossa opinião, mas desde que não contrarie a maioria. 
Dizem que temos que ser verdadeiros e mostrar o que somos, porem em alguns ambientes temos que usar máscaras.
Não podemos expor o que achamos da maneira que achamos, temos que guardar a nossa opinião.
Somos todos controlados a agir em algum momento com falsidade, fingindo que está tudo certo, mesmo quando você sabe que está errado.
Somos indicados a ter ética e manter sigilo sobre situações que poderiam ser evitadas mas que não foram.
Dizem que o ser humano é falho, mas a verdade é ele só é falho porque ele quer, temos o poder da decisão e na maioria das vezes se escolhe o errado, seria por ignorância, falta de informação, acho que o nome disso é comodismo, nos acomodamos com a situação, nos acomodamos em sabe que é normal falhar, afinal errar é humano!!!

sexta-feira, 19 de maio de 2017

[Crítica] Minha opinião sobre a série Girlboss

No começo achei a série um tanto quanto estranha devido aos problemas da Sophia pode-se dizer que me espantei com as atitudes da garota (uma rebelde sem causa) mas com o tempo fui aprendendo a gostar do jeitinho dela de ver a vida, e apesar de ser muito azarada conseguiu dar a volta por cima em sua vida.

A série mostra um pouco sobre a dificuldade que passamos em conseguir fazer algo que amamos, geralmente temos que fazer o que não gostamos para poder um dia quem sabe conseguir o emprego dos sonhos ou ser donos do proprio negócio, assim como Sophia.

Talvez se ela não fosse desse jeito meio doida as coisas poderiam ter dado errado.

Gostei bastante da série, achei super rápida de assistir e adorei o estilo dela, ansiosa esperando uma próxima temporada!!


segunda-feira, 1 de maio de 2017

[Dica] 10 Coisas para se fazer no frio

Não é novidade para ninguém que eu amo o frio, melhor estação do ano, respeito a opinião de quem discorda, mas o frio é tudo de bom...



1. Dormir (é muito mais gostoso)

2. Assistir filme com pipoca

3. Ler livros

4. Passear

5. Tomar Café, Chocolate Quente e derivados

6. Namorar

7. Montar looks lindos

8. Tomar longos banhos quentes

9. Admirar paisagens lindas

10. Fazer nada :)


sábado, 22 de abril de 2017

[Review] Anthelios AIRLICIUM da La Roche-Posay


Recebi o Protetor Solar da La Roche-Posay que é extremamente maravilhoso, ele tem alta proteção 30fps com água termal, controla a oleosidade da pele deixando bem sequinha e com sensação de limpeza, alem de ter um perfume maravilhoso que me conquistou, pois esperava que ele tivesse aquele típico perfume de protetor solar mas não, é um perfume único que muito me agradou.
É ótimo para usar antes da maquiagem, tem uma textura de creme é fácil de aplicar e deixa a base mais suave evitando também que ela derreta no meio do dia.
Recomendo para todos que sofrem com a oleosidade e que precisam de um ótimo protetor solar.